Alunos do 1° ano do Colégio Funam realizaram um projeto sobre o Belo e a Beleza, em uma abordagem sobre padrões físicos vigentes na sociedade. A ação fez parte da disciplina de Literatura.

Durante uma semana os alunos espalharam por todas as dependências da Funam frases e desenhos motivacionais exaltando a perfeição na diversidade dos seres humanos.  As imagens obtiveram muitos engajamentos nas redes sociais, principalmente do público feminino. Teóricos como: Kant, Hegel, Platão e Aristóteles serviram de referência para conceituar diversos aspectos do dito “Belo”, inclusive no campo das artes.

A culminância do projeto ocorreu com a exposição de trabalhos feitos pelos alunos entre eles: entrevistas, vídeos e apresentações orais. Uma palestra com psicólogos abordou a temática com um viés mais técnico. “Quando nos aceitamos estamos mais preparados para aceitar nossas vulnerabilidades” declara Shirley Coutinho ao endossar a convivência em grupo. Edilson Rodrigues acrescenta que esses fenômenos sociais devem ser discutidos no ambiente educacional “Eles são envolvidos em uma lógica funcional de situações do cotidiano e podem ser mais fortalecidos com esses conhecimentos”, afirma. Os alunos fizeram várias perguntas aos terapeutas durante o evento. Outro ponto alto da ação foi a participação da maquiadora Edilene Anacleto “Nós procuramos valorizar o que a mulher tem de mais bonito”. A esteticista promoveu uma transformação sutil em duas alunas.

“Elevar a autoestima é fundamental para que no dia-a-dia o aluno sinta-se seguro para se relacionar com a sociedade” declara a professora Miriam Braz. Juliana Neri Mota, idealizadora do projeto declara que os objetivos do trabalho foram alcançados “Ouvi alguns depoimentos de alunos que se sentiram muito mais “leves” após a culminância”.

Gabriela Lacerda gostou muito da realização do trabalho “Quando a gente é recebida com essa valorização o dia fica bem melhor”, salienta sobre a ação das mensagens afirmativas direcionadas ao público da Funam. Luane Freitas fez considerações positivas sobre o tema “No decorrer do tempo os padrões mudam e não devemos ser aficionados nisso”, afirma.   

A adolescência é um período de muitas dúvidas e descobertas. A preparação dos jovens para as imposições (muitas vezes cruéis) da sociedade é um dos papeis dos educadores.   

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *